Pé na Estrada


Após o histórico movimento “Fora Collor”, constatou-se um severo e significativo enfraquecimento do Movimento Estudantil em nosso país. As Diretorias das Entidades Estudantis Brasileiras, quando eleitas, geralmente eram competentes o bastante para desenvolver projetos em prol de seus representados, porém sofriam com a falta de legitimidade ocasionada pela falta de participação dos estudantes pelos quais ela respondia em suas diversas atividades.

Além disso, como relatado na parte do histórico feneadiano, várias entidades estudantis sofreram com o aparelhamento por parte dos mais diversificados partidos políticos, que utilizavam estas entidades como base para divulgação de seus projetos políticos, em detrimento dos interesses do estudante comum. Tal prática atingiu desde pequenos Centros Acadêmicos até a própria UNE, passando por diversos Diretórios Centrais de Estudantes, Federações e Executivas de curso Brasil afora, se configurando ainda como uma das mais nocivas pragas dentro do Movimento Estudantil Brasileiro e podendo ser responsabilizada por grande parte do descrédito e deslegitimidade que é enfrentado por este mesmo Movimento Estudantil, na pessoa dos diretores e diretoras das mais diversas Entidades Estudantis, diretores e diretoras estas que estejam dispostas a realizar um trabalho sério e digno.

Além destes fatos, também serviu como inspiradora a antiga “Caravana da UNE”, ocorrida no início de 2004, cujos objetivos eram exatamente estes o de aproximar a entidade maior dos estudantes brasileiros, seus projetos e suas idéias em relação aos seus representados, e que percorreu todos os estados brasileiros, desenvolvendo atividades e divulgando a entidade. Tal projeto se mostrou satisfatório em seus objetivos.

Desta maneira, colocado neste contexto, surgiu o Projeto “Pé na Estrada”, em meados de 2004. A entidade passava por um turbilhão, ocasionado pelas eleições ocorridas no ENEAD São Paulo, e uma das chapas concorrentes propôs este projeto, baseado nos fatos relatados acima, vivenciados inclusive pela própria Federação, que, apesar de ser a maior executiva de curso do nosso país, ainda é bastante desconhecida da maioria dos estudantes do curso de Administração – muito disto ocasionado por sua estrutura verticalizada e construída de modo a afastar o estudante comum da cúpula feneadiana.

Assim sendo, a proposta básica da FENEAD com o Projeto “Pé na Estrada” é estar mais perto do aluno de administração do país, realizando atividades e projetos em parceria com as diversas faculdades de administração e com seus Centros Acadêmicos, Diretórios Acadêmicos, Diretórios Centrais de Estudantes e afins, de modo a não apenas apresentar o estudante à FENEAD, mas incentiva-lo a interagir com a Federação e a, em conjunto com outros estudantes do curso de Administração, construir um outro modelo de Movimento Estudantil, sem os antigos vícios aos quais fora submetido os últimos anos.

Além disso, a FENEAD, através do “Pé na Estrada”, também inicia uma nova fase dentro do Movimento Estudantil Brasileiro – a de atração e conscientização do estudante comum em relação às suas problemáticas, de modo a fazer desta entidade não apenas uma entidade representativa dos estudantes de um determinado âmbito – no nosso caso, representante dos estudantes graduandos em Administração - mas uma agente conscientizadora dos estudantes pelos quais responde em relação ao meio em que estes estudantes vivem e em relação ao qual os estudantes interagem diariamente, formando nestes uma consciência crítica em relação ao mundo no qual estão inseridos.

Conheça mais sobre o Prêmio FENEAD acessando a comunidade no , clicando no link